• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Não categorizado
  • Nova lista suja do trabalho escravo traz 190 pessoas físicas e jurídicas
  • posse
  • Leomar Capa
  • ouvidoria página externa II
  • escola rural
  • 12 de junho
  • Rua Arnaldo Sussekind- II
  • veneno
  • Procurador-chefe do MPT em MT toma posse em Brasília
  • MPT consegue liminar contra empresa que atua na coleta de lixo em Cuiabá
  • Reunião itinerante discutirá impactos dos agrotóxicos em Sinop e região
  • MPT em Mato Grosso sedia curso para tratar dos impactos ambientais dos agrotóxicos em MT
  • Ouvidoria do MPT em Mato Grosso
  • Ciopaer recebe caminhão-tanque doado pelo MPT e pelo TRT de Mato Grosso
  • MPT, MPF e MPE ajuízam ação para proibir uso do glifosato em MT
  • Escola de Rondonópolis participa do projeto de prevenção e combate ao trabalho escravo
  • Dos quadrinhos para as telas: MPT lança desenho animado sobre trabalho infantil
  • Documentário “As recicláveis” destaca a necessidade de contratação de cooperativas de catadores
  • Instituições emitem nota conjunta para alertar sobre os riscos do trabalho infantil
  • Em ato simbólico, MPT e Município de Cuiabá homenageiam jurista e trabalhador rural assassinado
  • Entidades divulgam Nota de Apoio a projetos de lei sobre aplicação e tributação de agrotóxicos
  • Campanha criada pela ANPT quer a valorização do Ministério Público do Trabalho
  • MPT lança Manual de Boas Práticas para promoção de igualdade de gênero no trabalho

Nova lista suja do trabalho escravo traz 190 pessoas físicas e jurídicas

De responsabilidade do Governo Federal, publicação conta com 28 novos empregadores autuados por submeterem trabalhadores a esta condição

08/10/2019 - Foi publicada na última quinta-feira, 3 de outubro, pelo Governo Federal, a atualização do Cadastro de Empregadores autuados por submeterem trabalhadores a condições análogas à escravidão. De responsabilidade da Secretaria Especial do Trabalho e da Previdência, ligada ao Ministério da Economia, a chamada Lista Suja do Trabalho Escravo conta agora com 190 empregadores e pode ser acessada aqui.

Na lista atual, foram incluídos 28 novos estabelecimentos distribuídos por 13 estados. Minas Gerais é o estado com maior número de novos empregadores, com o acréscimo de quatro estabelecimentos, todos produtores de carvão vegetal. Produtores de banana e de café também representam maioria entre os infratores mais recentes.

Para o vice-coordenador nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (Conaete), o procurador do Ministério Público do Trabalho Italvar Filipe de Paiva Medina, a lista é uma das mais importantes conquistas do estado brasileiro no combate e na prevenção do trabalho escravo.

“Ela também é um importante instrumento para a promoção do consumo consciente e sustentável, uma vez que está disponível para consulta por qualquer cidadão, que pode ter ciência de quais são os empregadores que exploram o trabalho escravo no país”, explica Italvar Filipe.

A publicação deve ser atualizada a cada semestre, conforme previsto na Portaria Interministerial nº 4 de 11 de maio de 2016, do Governo Federal.

Informações: PGT

Imprimir

  • banner abnt
  • banner transparencia
  • banner pcdlegal
  • banner mptambiental
  • banner trabalholegal
  • banner radio
  • Portal de Direitos Coletivos