PTM de Alta Floresta: prazos e atendimento ao público suspensos de 11 a 21 de outubro

10/10/2016 - O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso informa que, de 11 a 21 de outubro, estão suspensos o expediente e o atendimento ao público na sede da Procuradoria do Trabalho no Município de Alta Floresta, localizada na Rua Acerola, nº 147, Setor H. De acordo com a Portaria PRT23 nº 86, de 03/10/2016, nesse período também ficam suspensos os prazos procedimentais e administrativos no âmbito da PTM.

Continue Lendo

Imprimir

Frialto é interditada em Matupá; um vazamento de amônia ocorrido nesta semana na unidade provocou a morte de um trabalhador

A Frialto, localizada no município Matupá, a cerca de 160 quilômetros de Alta Floresta, teve o setor de desossa interditado na tarde de ontem (28) por auditores fiscais do Trabalho. A produção foi parcialmente suspensa e apenas o abate deve continuar sendo realizado na unidade. Na última segunda-feira (26), pela manhã, um vazamento de amônia provocou a morte do trabalhador Joelson Evangelista Costa. Outras 36 pessoas foram hospitalizadas.

Continue Lendo

Imprimir

MPT obtém liminar contra JBS de Colíder para garantir segurança de trabalhadores

A empresa foi processada por não adotar medidas de segurança contra vazamento de amônia e incêndios

O Ministério Público do Trabalho em Alta Floresta (MPT-MT) obteve liminar contra a unidade da JBS em Colíder, norte de Mato Grosso, para obrigar a empresa, dona das marcas Friboi e Seara, a adotar uma série de medidas que garantam a segurança dos mais de 600 trabalhadores da planta, em especial nos locais que utilizam amônia. O frigorífico tem 90 dias para realizar as adequações, sob pena de multa de 50 mil reais por item descumprido.

Continue Lendo

Imprimir

Condições degradantes: fazendeiro é condenado a pagar 500 mil por danos morais coletivos

Os empregados não possuíam condições mínimas de higiene. Também faltavam ações de segurança do trabalho e alojamentos adequados. Dinheiro será destinado a projetos sociais

09/03/2016 - O grupo Torre, que arrendava uma fazenda em Tabaporã, interior de Mato Grosso, foi condenado a pagar 500 mil reais de indenização por dano moral coletivo depois da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE-MT) constatar que os empregados viviam em condições degradantes. Os empregados não possuíam condições mínimas de higiene e faltam ações de segurança do trabalho e alojamentos adequados.

Continue Lendo

Imprimir

Mediação do MPT põe fim à greve de trabalhadores no Complexo Hidrelétrico de Apiacás

15/12/2015 - O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Alta Floresta realizou, no dia 2 de dezembro, mediação entre a Construtora Quebec, uma das empresas responsáveis pela construção do Complexo Hidrelétrico de Apiacás, e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada e Afins do Estado de Mato Grosso (Sintecomp) e conseguiu pôr fim à greve iniciada em 25 de novembro. 

Continue Lendo

Imprimir